Óculos ‘falantes’ para estudantes cegos incentivam a inclusão e aproximam todos os públicos.

Atualizado: 22 de ago.


A inteligência artificial Orcam MyEye foi criada em 2015 em Israel. E ela faz tudo de forma muito prática. Basta apontar o dedo onde quer que a leitura seja feita para que o dispositivo comece a falar o que está escrito.


O sensor óptico captura a imagem e, através da inteligência artificial, converte as informações instantaneamente em áudio por meio de um pequeno alto-falante localizado acima do ouvido.


Estudantes cegos ou com baixa visão receberam esse tipo de tecnologia em escolas estaduais, municipais e universidades privadas ou públicas entre o ano passado e este ano, como nos estados de Minas Gerais, Goiás, Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, São Paulo e Amazonas.


A inclusão promovida pelos óculos não envolve apenas pessoas com deficiência visual - também pode ajudar pessoas analfabetas e crianças, facilitando o entendimento em suas leituras.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo